terça-feira, 31 de julho de 2007

Mudança da Razão Social....


“Estão prontos para votação no Congresso projetos que prevêem a criação de mais seis Estados. Se aprovados, eles vão agravar o inchaço do Legislativo, abrindo 144 cadeiras de deputado estadual, 48 vagas de deputado federal e 18 de senador. Esses projetos de decreto legislativo, que prevêem a realização de plebiscito, foram aprovados nas respectivas Comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e podem ser inseridos na pauta a qualquer momento.

Os novos Estados em estudo são: Carajás e Tapajós no Pará; Mato Grosso do Norte em Mato Grosso; Rio São Francisco na Bahia; Maranhão do Sul no Maranhão e Gurguéia no Piauí. Em comparação, os Estados Unidos têm 50 Estados, com representação fixa no Congresso de 100 senadores e 435 deputados. Se forem criadas mais unidades da Federação, não haverá aumento do Parlamento, apenas a redistribuição das vagas.

O Brasil tem 26 Estados e 1 Distrito Federal. O Congresso abriga 513 deputados e 81 senadores. Aqui, ao contrário dos EUA, a configuração aumenta se houver novos Estados. Em média, a Assembléia Legislativa de um pequeno Estado, com 24 deputados, consome R$ 110 milhões ao ano.
Na maior parte, os projetos de criação de Estados são antigos e apresentam lacunas. Nenhum deles, por exemplo, inclui um estudo detalhado sobre a viabilidade econômica e os custos da medida. A criação de um Estado pressupõe a existência de um novo Executivo, um novo Judiciário e um novo Legislativo.” Blog do Promotor de Justiça

3 comentários:

Anônimo disse...

Os coroné só legislam em causa própria. São parasitas que acham que o dinheiro público lhes pertence.

A Amato disse...

Temos que nos mobilizar pois não podemos permitir que este desmando e legislação em causa própria continue com o risco de nor transformarmos numa Venezuela ou algo ainda pior... Deste jeito, podemos inviabilizar a instalação de novas indústrias no país e estagnarmo-nos como ocorreu no passado.. Pois nossos "respeitáveis" governantes e legisladores resolvem seus problemas individuais em detrimento das necessidades imperiosas ao país. Pois já contam com imunidade parlamentar ( estão acima da lei?) e aposentadorias perenes...???? Até onde conseguiremos suportar esta corja? E lanço uma pergunta: O QUE FAZER?

Grato

Celso disse...

Cadê você Guto? Estamos com saudade. Volte. Abraços.